Sobre




O Tabloide Infame é um Blog sem fins lucrativos, mas que se trouxer ao seu Editor uma nobre vida cheia de riquezas, esta concepção pode mudar. Why not? Nasceu como blog de uma dupla, em 2005, e era escrito por Adriano Mariano e Lorena Portela, ambos estagiários que trabalhavam com comunicação publicitária. Tratavam de assuntos corriqueiros, atualidades e devaneios das mentes destes dois. Coisas para compartilhar. Entretanto, depois de pouco tempo, cada um resolveu traçar suas próprias palavras em blogs particulares, e então nasceu o Relicário Trancer, uma adaptação bem underground do primeiro blog, escrita somente por Adriano, e assim foi atualizado até meados de 2009, onde seu criador mudou novamente de faceta.

A terceira fase deste projeto infame adotou um layout mais claro, com a presença ilustre do Big Head, uma figura que assombrou os textos do novo blog com um ar irônico, mas denso. Humor negro, pensamentos desconexos, outros engraçados, frases, chacotas, imagens reais e outras abstratas começavam a dar corpo ao projeto pegando referências mais próximas do autor, deixando o blog mais tangível, e às vezes sequelar, uma coisa ambígua, bipolar. Era uma transição de fases, até quando, no ano seguinte, a fase "jovem adulto nostalgicamente problemático" deu espaço ao Editor da primeira etapa do Tabloide Infame.

Com novo nome, novo layout, nova abordagem, mais coesa, comercial e foda!, o Tabloide Infame marca seu início oficial em 2010. Um compilado que precisou passar por todas aquelas fases, e hoje é isso aí: nada de mais, só um blog. Mas um blog bem legal. É isso.

O nome veio de uma referência aos informativos impressos, inspirado mais especificamente no Jornal, um veículo onde nosso editor passou bastante tempo trabalhando, diga-se por passagem. Foram árduos 3 anos e meio (!) que derem-no um forte embasamento para esta alusão. A partir de então, nosso amado, querido, gostoso, cheiroso, inteligente, abençoado, divertido, dramático, talentoso e humilde Editor estabeleceu métricas mais eficazes de se manter nesta 'blogosfera' de forma interessante aos seus visitantes. Estudos mais elaborados de cores, template e navegabilidade foram feitos e experimentados, a identidade foi fechada e a interação com o público leitor era o que motivava, e ainda motiva, cada vez mais com a evolução deste projeto. 

Em 2011 o Tabloide Infame recebe um novo layout, valorizando mais ainda sua postura como veiculo de informações não muito confiáveis, mas divertidas e extremamente simpáticas ao novo publico proveniente da antiga web 2.0; mais exigentes, participativos, antenados. O acompanhamento da audiência, indexação, interação com as demais redes sociais e preocupação com a qualidade das informações foram tópicos que se tornaram cada vez mais presentes dentro do projeto, que culminou em uma apresentação mais madura, mas tão troll e modernosa quanto se manteve em seu espírito. Foi-se adicionado um slogan, refletindo sua idônea postura e compromisso para com o público: "os fatos levados mais ou menos a sério" carrega o humor negro e a ironia em suas letras, somados a uma dose generosa de criatividade, fazendo-se materiais primordiais para a constituição deste Tabloide, desta infâmia.

Com o tempo, editores convidados foram adicionados ao quadro do projeto escrevendo em seus cadernos especiais, pautas particulares e bem distintas, mas também foram saindo. Hahaha! Em 2013, até meados de 2014 o blog deu-se um recesso entrópico, acabando-se. Seu editor, em um impulso mídio-digital-suicida, pôs fim as estas páginas digitais e bem ranqueadas no google para experimentar uma fase longe da superficialidade que a Era Digital instalou em sua rotina. Um processo íntimo e de novas descobertas pessoais foi dolorosamente vivido, até suas primeiras tentativas de retorno às escritas; Fantástico Mundo Fantástico foi o nome ridículo que nosso Editor Chefe deu ao seu veículo de retorno, encorporando experiências vagas, mas pontuais, dessa transição, e logo sentiu, novamente, que a merda que havia feito em destruir o blog tão bem indexado pelo Google o matava de desgosto, então resolveu, again, reabrir esse canal totalmente suspeito e duvidoso, dispensável até. 

Pois bem, estou cansado de falar em terceira pessoa, como se não fosse eu falando de mim mesmo, e por isso faço-nos simples assim. Aqui estamos, de novo, com muitos textos recuperados, e uma infinidade de ideias na cabeça prontas para serem vomitadas aqui. Enjoy it!

 

0 comentários:

Postar um comentário